2061 – Energia ininterrupta para automação industrial

Fonte com bateria 2061O módulo Alfacomp 2061 constitui uma fonte de alimentação chaveada especialmente desenvolvida para alimentar um CLP e um rádio modem. Dotado de bateria interna de 12V/7Ah, fornece em suas saídas as tensões de 24V para o CLP e 12V para o rádio. Enquanto a alimentação está presente na entrada CA, o módulo mantém a carga na bateria. Quando acontece a interrupção da energia da rede, a bateria sustenta o fornecimento nas saídas de 24V e 12V. Ideal para telemetria.

R$ 833,00

(51)3029.7161

comercial@alfacomp.ind.br

 
 
 

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”most_recent_posts” posts_num=”5″ selectable_posts=”” text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]

por LEONARDO RODRIGUES – para o TechTudo – 16/12/13

Você já pensou como as máquinas se comunicam? Não? O TechTudo preparou uma matéria especial com algumas informações sobre a tecnologia M2M (Machine-to-Machine ou, em português, Máquina a Máquina).

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

O conceito M2M é utilizado em diversos lugares, inclusive na F1 (Fonte: Reprodução/F1)

Antes de explicar o conceito de M2M propriamente dito, é importante lembrar o que é telemetria, conceito “antecessor” de M2M. Telemetria é o método utilizado para realizar a comunicação entre dois dispositivos. Na Fórmula 1, este termo é bastante comum. Basicamente, um sensor captura informações sobre determinado fenômeno no carro e transmite, normalmente via ondas de rádio, para um computador que registra e processa tais informações. Com isso, é possível otimizar a performance do carro, realizando ajustes em cada parte, como pneus, suspensão, motor, aerodinâmica, etc.

Com a evolução natural das redes de sensores sem fio, internet e computadores (Desktops, Laptops, Tablets e Smartphones), tornou-se possível ampliar o nível de comunicação entre os dispositivos. Neste contexto, adotou-se o termo M2M, que é bastante similar à telemetria, porém, expande a comunicação entre diversos dispositivos via rede. Então você pensa: “Isso serve apenas para a F1″? Não. O conceito de M2M pode ser aplicado de diversas formas e em várias áreas, como ciência, engenharia, meio ambiente, indústria, etc. E ainda há muito a explorar.

Mas como funciona o M2M? De forma resumida, o M2M utiliza um sensor localizado remotamente para coletar dados do fenômeno desejado. Tais dados são enviados de forma sem fio para uma rede, onde são roteados para a um servidor na Internet. Nesta estação, os dados são processados e analisados, sendo utilizados para alguma finalidade de acordo com o software ali configurado. Percebe-se que o funcionamento é similar à telemetria, mas é preciso ressaltar a diferença: a comunicação. Ou seja, os dados são transmitidos através de redes existentes, como qualquer rede sem fio utilizada publicamente.

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Um tipo de sensor de telemetria (Foto: Reprodução/alfacompbrasil)

Onde M2M pode ser utilizado? Existem diversas aplicações em funcionamento e, inclusive, outras tantas a serem descobertas no futuro. Por exemplo, pode-se utilizar M2M para cuidar de uma estação de tratamento de água, espalhando diversos sensores em todos os níveis da cadeia de tratamento para detectar anomalias na condição da água. É possível, também, controlar o trânsito em grandes cidades com sensores para detectar o fluxo do tráfego e, ao utilizar um software adequado, alterar a sinalização dos semáforos ou emitir informações relevantes em placas interativas.

O futuro do M2M é promissor e, com certeza, você ainda ouvirá muito esse termo. O fato da tecnologia aproveitar as redes existentes a torna flexível, permitindo sua utilização em praticamente qualquer tipo de aplicação.

Leia também
[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”most_recent_posts” posts_num=”5″ selectable_posts=”” text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]

Os especialistas da empresa Carmel Tecnologia aplicaram uma solução de telemetria que detectou situações de risco de incêndio nas instalações dos jogos.O parque Olímpico, a Vila Olímpica, o Riocentro, o Estádio Engenhão, a Marina da Glória, o Campo de Golfe Olímpico e o Complexo Esportivo de Deodoro estão entre os locais que foram monitorados 24 horas por dia pelos Dataloggers da Carmel.parque-olimpico-2

O Datalogger da Carmel Tecnologia foi lançado em 2016 para uso em diversas aplicações de telemetria. Os equipamentos consistem em uma solução multiplataforma projetado para monitorar o funcionamento de equipamentos e frotas. Através das conexões de entrada e saída analógicas e digitais o dispositivo pode adquirir o status de sinais como tensões, correntes e outras grandezas físicas.

datalogger-carmel

O Datalogger pode ser utilizado em estações meteorológicas na medição da velocidade do vento, temperatura, umidade e índices pluviométricos. O equipamento pode armazenar as leituras por muitas horas na eventualidade da interrupção da comunicação. Os dados podem ser recuperados via comunicação GPRS, pela conexão USB. A solução da Carmel reduz os custos de manutenção e de serviços de campo e permite diminuir o tempo para a detecção e solução de problemas com falhas e acidentes.

De acordo com Juatan Melga, fundador da Carmel Tecnologia, o Datalogger foi instalado em conjunto com detectores de fumaça nas instalações dos Jogos Paraolímpicos e os dados foram transmitidos utilizando a plataforma IoT da Telit para a rápida tomada de decisões de forma a combater e prevenir as ocorrências de incêndio. O funcionamento do sistema foi considerado um sucesso. A Carmel Tecnologia viabilizou a aplicação do sistema de telemetria com as tecnologias da Telit em módulos GSM, módulos GPS e plataforma IoT. Os dados são armazenados na nuvem.

A tecnologia da Carmel está no Datalogger DL2016 da Alfacomp

GPRS DL2016

Entre as muitas áreas de aplicação estão a telemetria de água e esgoto, agricultura, controle ambiental, industrias de óleo e gás, leitura remota de consumo de energia, gás e água, e monitoração de utilidades. O benefício básico dos sistemas wireless em GSM e GPRS reside na monitoração e controle com baixos custos e rapidez de implantação, distância virtualmente ilimitada entre remotas e centros de monitoração, independência de relevo e obstruções da visada, antenas de pequeno porte, e ainda a possibilidade de alarmes diretos para telefones celulares das pessoas responsáveis pelos serviços de monitoração. A tecnologia GPRS permite acesso seguro e direto às informações através do uso de tablets, smarphones e computadores. Adicionalmente, não existem gargalos de comunicação nas centrais de monitoração e servidores de dados de sistemas complexos de monitoração. Um roteador HDSPA utilizado na estação central pode fornecer velocidades de comunicação de até 10 Mbits/s quando são utilizados links fixos para o provedor dos serviços de telefonia.

A comunicação por exceção (quando a remota toma a iniciativa enviar dados dentro de circunstâncias pré-definidas) permite o recebimento rápido e simultâneo de informações das estações de campo, mesmo no caso de instalações contendo centenas de pontos de monitoração. Entre os benefícios da telemetria via GPRS estão:

  • supervisão on-line sem a necessidade de estabelecer conexões;
  • possibilidade de interação com qualquer remota a qualquer momento e em qualquer distância;
  • envio imediato de alarmes e informações sobre eventos importantes;
  • capacidade de monitoração e controle via dispositivos móveis;
  • acesso via internet de dados de estações remotas;
  • alarme de ameaças e prevenção de falhas antes que as mesmas aconteçam;
  • diagnósticos remotos;
  • controle de acesso e segurança.

Vantagens do GPRS sobre o GSM

O GPRS utiliza a mesma estrutura de comunicação que o GSM. Foi desenvolvido para a transmissão de dados tais como MMS (envio de textos e imagens), navegação na internet e M2M (machine-to-machine, comunicação entre máquinas). Entre as vantagens do GPRS sobre o GSM estão os menores custos de operação baseados em pacotes de dados mensais. A comunicação via GPRS acontece via internet com a utilização de protocolos padrão TCP/IP.

Datalogger DL2016

O Datalogger DL2016 da Alfacomp é um dispositivo capaz de coletar, armazenar, controlar, rastrear, enviar e receber dados via rede GSM/GPRS. Através das IOs que o equipamento possui, ele possibilita o controle e monitoramento de grandezas elétricas e ou físicas como, por exemplo, tensão, corrente, temperatura, velocidade do vento, nível de água, quantidade de chuva e também o controle de cargas de potência através dos três relés de saída. Estas IOs também podem ser lidas ou controladas através de comandos SMS.

DL2016 ALFACOMP

Possui interface para conexão de cartões do tipo SDCard, permitindo assim o armazenamento em massa das grandezas medidas em arquivos de texto, facilitando assim a sua coleta e visualização em computadores comuns. Também é possível fazer com que outros equipamentos comuniquem via internet através das interfaces RS232 e RS485. Na falta de energia, o datalogger é capaz de se manter em funcionamento por várias horas através de uma bateria conectada externamente. A carga da bateria é completamente gerenciada pelo próprio software interno do equipamento, evitando-se assim a preocupação em colocar baterias e gerenciadores de cargas extras.

Especificações Técnicas

Tensão de Alimentação 8 a 30 VCC
Carregador de bateria Para baterias de 7,2V/1500mAh
Interfaces Seriais RS232 e RS485
Protocolos Smart M2M, MQTT e MODBUS
Velocidade serial 110 a 256000 bps
Entradas Digitais 06 entradas digitais
Saídas Digitais 03 saídas digitais a relê
Entradas Analógicas 07 entradas analógicas de 12 bits
GPS Antena ativa externa
GPRS Entrada para dois SIM CARDs (SIM 1, SIM 2)
Consumo de energia 260mA Max
Temperatura de operação 0° a +60°C
Dimensões (montado em trilho DIN horizontal) 110 x 95 x 40mm

Por Eduardo Grachten

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”most_recent_posts” posts_num=”5″ selectable_posts=”” text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]