A Alfacomp traz para o Brasil a tecnologia LENZ ITS de Transporte Público Inteligente. Trata-se de uma solução completa de inteligência para o controle, monitoração e otimização dos sistemas de transportes públicos.

Solução completa para o controle da frota municipal de ônibus

A solução Lenz ITS é a ferramenta que permite aos operadores dos sistemas de transportes gerenciar a frota de veículos e os motoristas, minimizando custos de operação e otimizando os serviços de transportes públicos.

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/BUS1.png” image_alignment=”left” headline=”Recursos%20do%20sistema” alignment=”left”]

  • Anúncio automático de próxima parada
  • Cobrança eletrônica
  • Sistema de imagens em tempo real
  • Rastreamento do veículo por GPS
  • Planejamento das escalas de partida
  • Informa a população sobre os locais das paradas, posição dos veículos e melhores opções de rotas e linhas para a otimização das viagens
  • Comunicação bidirecional do motorista com a central de controle

[/img_text_aside]

Arquitetura do sistema

O sistema LENZ ITS é completo e compreende desde a eletrônica embarcada nos veículos até a interface com os operadores e a população através de aplicativos móveis e Centros de Controle e Operação.

Sistema de informação 

O sistema de informação concentra todo o fluxo de dados do sistema ITS, registrando os dados das viagens, usuários, motoristas e de planejamento, emitindo relatórios sobre a operação de todo o sistema de transportes do município, gerenciando a emissão de tickets e apresentando na forma de telas sinóticas as informações em tempo real.


Aplicativo móvel de controle de partidas

O App de controle de partidas permite aos controladores organizar os início de viagem via telefone celular.

  • Registro e monitoração de veículos em tempo real
  • Gestão de partida de veículos facilitada
  • O App substitui o computador na maioria dos serviços
  • Suporte a celulares Android

Monitoração por imagens

O sistema de monitoração remoto de imagens permite a visualização online e playback das imagens de vídeo dos veículos registradas em arquivos históricos em bancos de dados. As imagens ficam armazenadas para posterior exame no caso de investigações de crimes ou acidentes, ou para a avaliação dos serviços prestados pelas empresas operadoras de trasporte urbano.

Informações aos passageiros em tempo real

O sistema de informação ao passageiro em tempo real apresenta as informações e dados atualizados sobre as viagens dos veículos em cada linha. As informações são disponibilizadas em:

  • PID (passenger information display) – Displays interativos instalados nas paradas
  • APP – Aplicativo móvel para as plataformas Android e IOS

Sistema de ticket eletrônico

O sistema de ticket eletrônico constitui um uma solução integrada de pagamento que permite utilizar um único cartão para o pagamento de diferentes modais de transporte como BRT, metrô, ônibus urbano, ônibus escolar, taxi e outras modalidade de transporte que venham a ser acrescidas pela municipalidade, permitindo ainda integração com sistemas existentes de tarifas municipais.

Sistema embarcado

Computadores de bordo, câmeras, validadores de cartão, monitores de condução, contadores automáticos de passageiros e monitores de condução e da mecânica estão entre os dispositivos componentes da eletrônica embarcada nos veículos.

Computadores de bordo

Os computadores embarcados recebem todos os dados e comandam os dispositivos de interface com o motorista e os passageiros.

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/Computador-de-bordo-1.png” image_alignment=”left” headline=”” alignment=”left”]

  • Localização por GOS
  • Agenda de partidas inteligente
  • 8 canais de vídeo ao vivo
  • Protocolo CAN bus
  • Comunicação por 2G/3G/4G
  • Armazenamento embarcado: HDD/SSD/SD
  • Resistente a vibração
  • Segurança de armazenamento de dados
  • Salvamento completo de dados

[/img_text_aside]

Benefícios da solução LENZ ITS

O sistema LENZ ITS reduz perdas e maximiza resultados operacionais.
[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/Benefícios-1.png” image_alignment=”left” headline=”Diminui%C3%A7%C3%A3o%20de%20perdas” alignment=”left”]

  • Consumo de energia
  • Desgaste de pneus
  • Gastos com acessórios
  • Custo de operação
  • Perdas econômicas

[/img_text_aside]
[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/Benefícios-2-1.png” image_alignment=”right” headline=”Maximiza%C3%A7%C3%A3o%20de%20resultados” alignment=”left”]

  • Alocação otimizada de veículos e condutores
  • Melhora na pontualidade das viagens
  • Anúncio automático da próxima parada
  • Melhora na qualidade da condução
  • Aumento da segurança da condução
  • Informações e evidências no caso de acidentes
  • Otimização do fluxo de passageiros

[/img_text_aside]

Case de sucesso – XIAMEN PUBLIC TRANSPORTATION

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/XIAMEN-1.png” image_alignment=”left” headline=”” alignment=”center”]

  • Implementação:2008
  • Número de ônibus5.300 (até 2015)
  • Total de linhas: 328
  • Sistema de gestão de frota
  • Controle de partidas
  • Monitoração remota de imagens
  • Cobrança por ticket eletrônico
  • Informação ao passageiro em tempo real

[/img_text_aside]

CCO – Centro de Controle e Operação

Serviços aos usuários

Case de sucesso: Beijing Public Transportation Group

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/BUS1.png” image_alignment=”left” headline=”” alignment=”left”]

  • Implementação:2015
  • Número de ônibus: 10.000
  • Monitoração da frota por GPS
  • Integração do validador de cartões com o sistema existente em Beijin permitindo ao usuário utilizar o mesmo cartão no metrô e para compras no comércio.

[/img_text_aside]

Case de sucesso –Ethiopia Public Transportation

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/Ethiopia.jpg” image_alignment=”left” headline=”” alignment=”left”]

  • Implementação: 2016
  • Número de ônibus: 500 
  • Emissão de cartões
  • Pagamento por cartão

[/img_text_aside]

Quer saber mais sobre Transporte Público Inteligente? Fale conosco pelo (51)3029.7161 ou comercial@alfacomp.ind.br

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”selectable_posts” posts_num=”” selectable_posts=”2636, 2069, 1910, 1238, 1146″ text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]

Os sistemas de transportes foram grandemente melhorados em 1998 quando a EPTC de Porto Alegre adotou uma nova tecnologia para controlar a qualidade dos serviços prestados pelas empresas de ônibus da cidade o SOMA – Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente. O sistema é constituído de 52 estações de monitoração distribuídas pela cidade, que registram a passagem dos ônibus e transmitem as informações via rádio para o centro de controle e operação. Em Janeiro de 2008, a Alfacomp Automação Industrial assumiu a manutenção do sistema.

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/SOMA-1.png” image_alignment=”left” headline=”SOMA%20-%20Sistema%20de%20%C3%94nibus%20Monitorado%20Automaticamente” alignment=”left”]

O SOMA é baseado em RFID – Radio Frequency Identification, etiquetas eletrônicas “transponders” instalados em todos os ônibus e estações fixas distribuídas em vários pontos da cidade que identificam os veículos e o horário da passagem transmitindo os dados através de um sistema de rádio-modem até a central. A identificação dos veículos e realizada através de protocolos abertos da Texas Instruments, porém foram desenvolvidos equipamentos para concentração de dados e software de gerenciamento de comunicações dedicado com protocolos fechados.

[/img_text_aside]

Os elementos do sistema atual são agrupados em quatro subsistemas: sistema de identificação; unidade de controle local; sistema de comunicação e sistema de monitoramento. Sistema de identificação: é composto por transponders instalados em cada ônibus onde está gravado o prefixo e é lido a cada passagem por um ponto de leitura através de leitores específicos (STU´s e antena de solo). Unidade de Controle Local: Localizada no mesmo bastidor de cada ponto e executa a comunicação com a STU através de um protocolo de campo recebendo a identificação de cada ônibus e armazenado juntamente com o horário de passagem em sua memória para posterior transmissão à central.

Benefícios do sistema

A frota  de ônibus é totalmente monitorada em 52 pontos de monitoramento, 24 horas por dia e todos os dias da semana. A cobertura das viagens realizadas é de 97%.  sistema tem como principal objetivo realizar a fiscalização eletrônica do cumprimento dos horários e  realização das viagens previstas.  Os indicadores resultantes do monitoramento são: ICV – índice de cumprimento de viagens; IVFI – índice de viagens fora do intervalo; IVSM – índice de viagem sem monitoração e IRSM – índice de realização sem monitoração. O sistema permite à EPTC, monitorar quantos ônibus rodaram em cada linha e em que horários. Estes dados fornecem um quadro completo da regularidade e qualidade dos serviços prestados pelas empresas concessionárias à população.

Funcionamento

O SOMA é baseado em RFID – Radio Frequency Identification, etiquetas eletrônicas “transponders” instalados em todos os ônibus e estações fixas distribuídas em vários pontos da cidade que identificam os veículos e o horário da passagem transmitindo os dados através de um sistema de rádio-modem até a central. Nos transponders instalados em cada ônibus está gravado o prefixo, que e é lido a cada passagem por um ponto de leitura através de leitores de transponder e antena de solo. A Unidade de Controle Local, localizada no mesmo bastidor de cada ponto, executa a comunicação com o leitor de transponder e registra a identificação, juntamente com o horário de passagem, em sua memória para posterior transmissão à central. O Sistema de Comunicação é composto pelo rádio da central, pela retransmissora localizada em torre no morro São Caetano, além dos rádios de cada ponto de leitura.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente
[img_text_aside style=”2″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/SOMA-3.png” image_alignment=”left” headline=”Esta%C3%A7%C3%B5es%20fixas” alignment=”left”]

São compostas de quadro elétrico contendo rádio modem, fonte de alimentação, unidade de controle e unidades de leitura de transponder, que realizam as leituras dos laços indutivos implementados nas vias. Os quadros são instalados em postes montados próximos aos laços. Cada laço possui uma caixa de sintonia para juste da freqüência de ressonância e conseqüente sensibilidade.

[/img_text_aside]
[img_text_aside style=”2″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/SOMA-4.png” image_alignment=”left” headline=”Manuten%C3%A7%C3%A3o%20do%20SOMA” alignment=”left”]

A Alfacomp mantém equipe de técnicos eletrônicos e veículos equipado com todo o ferramental necessário para os serviços de manutenção preventiva e corretiva. As atividades principais da equipe são a instalação de laços indutivos (antenas de solo), ajuste de sintonia e sensibilidade dos laços, substituição e reparo dos dispositivos eletrônicos das estações fixas, instalação e orientação das antenas e rádios.

[/img_text_aside]

Sistema Tiris

O sistema Tiris consiste de um ou mais transponders e de um Leitor (Reader). O leitor descrito no exemplo normalmente é composto de uma antena, um módulo de RF e um módulo de controle. A antena é composta por um laço indutivo e um capacitor, formando assim um circuito ressonante. O módulo de RF é responsável por excitar a antena e tem a capacidade de carregar o capacitor do transponder, ler e escrever no mesmo e repassar os dados ao modulo de controle. O modulo de controle executa as leituras e escritas de acordo com os comandos recebidos pela central de processamento.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

Series 2000 Control Module

A série 2000 de módulos de controle constitui a interface entre um sistema TIRIS (Texas Instruments Radio Identification System) e um sistema central de controle (host). Os módulos controlam as funções de transmissão e recepção de um módulo de RF de acordo como os comandos recebidos do host, para leituras e escritas em transponders. O módulo decodifica os sinais RF recebidos e obtém o número de identificação do transponder, testa a validade dos dados e traduz os dados para um protocolo serial padrão. Adicionalmente, o módulo tem a capacidade de armazenar até 909 leituras em um buffer para posterior transmissão ao host. O módulo possui interfaces RS232 e RS485 e dois protocolo de comunicação: o TIRIS Bus Protocol para comunicação ponto-multiponto e o ASCII para comunicação ponto-a-ponto, normalmente utilizado para a programação das unidades.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

Series 2000 High Performance Remote Antenna RFM and Tuning Module

A série 2000 de módulos de RF de alto desempenho, em conjunto com os módulos de sintonia, suportam a utilização de antenas instaladas a distâncias de até 120 metros. Estes conjuntos constituem a interface entre os transponder HDX/FSK operando a 132.4 kHz e os módulos de controle. O módulo de RF transmite um sinal que energiza o transponder, modula o sinal de RF com dados para o transponder, recebe o sinal devolvido e decodifica os dados para repassar ao módulo de controle.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

120 mm Cilindrical Transponder

Durante o tempo de carga, o módulo de RF transmite de forma continua. O sinal de 132 kHz gera um campo eletromagnético em torno da antena. Se houver um transponder nas imediações, a energia captada pelo mesmo irá carrega o capacitor de carga. Quando o módulo de RF para de transmitir, inicia a fase da leitura. Durante  o tempo leitura, o transponder emite o frame solicitado utilizando FSK.

SOMA - Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente

A Alfacomp se orgulha em ter colaborado para a melhoria da qualidade dos transportes públicos em Porto Alegre através da manutenção do SOMA – Sistema de Ônibus Monitorado Automaticamente. 

Você gostaria de saber mais sobre esta e outras tecnologias para o controle e monitoração dos sistemas de transporte público? Fale conosco pelo (51)3029.7161 ou comercial@alfacomp.ind.br

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”selectable_posts” posts_num=”” selectable_posts=”2697, 2069, 1910, 1104, 1238, 1156, 1146, 1032″ text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]
 
 

Mw2001 is a measuring system designed to quantify the moisture of tobacco in processing lines. It is designed to be easily installed on conveyors and makes use of microwave EMF to precisely measure the percentage of product water.

 
[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/mw2001″%5DDownload the technical manual now[/button_2]
[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/MW2001A.jpg” image_alignment=”left” headline=”Online%20Moisture%20Measuring%20System%20MW2001″ alignment=”left”]

  • Up to 4 reading units per CPU
  • Easy to operate
  • Easy to install
  • Easy to calibrate
  • Microprocessed measuring system
  • Numeric display
  • Adjustable to many different materials

[/img_text_aside]

Moisture occurs in nearly all substances and can greatly affect the properties of the host material as well as contribute to improve critical aspects of cost and product quality. There is a large number of techniques for the measurement of moisture. These have mainly grown up in discrete industries, as a consequence there is a good deal of confusion about measurement units, calibration problems and moisture interaction with host materials. These three subjects can be dealt briefly as follows.

Measurement Techniques

Essentially the existing techniques can be broken down into three major areas as described below.

Standard gravimetric methods, in which a known weight sample is heated to drive off the free water by evaporation and the remaining dry weight measured. This now well-established and universal method is often the only way to provide the basic calibration required for on-line processing measurement methods. However, it involves destructive and intrusive sampling, with samples having to be removed from the process area, taken or sent to a laboratory or similar facility with balance and oven drying equipment in order to be analyzed there. There are thus disadvantages both in time and variability in obtaining gravimetric results, not to mention laboratory costs.

Electrical impedance techniques, which make use of the huge difference in the dielectric constant of water compared to most common host materials. By applying a potential to sample measurements of the current flow, the resistance to flow, or the charge capability of being put into the field of view, a reading of the relative permissiveness can be made and a moisture level gauged. This technique makes use of the very high relative permissiveness of water compared to any other host substrate whether solid or gas. When the gap between the plates of a capacitor is filled with a dielectric material the capacitance is increased. The effect of the dielectric is to reduce the potential difference across the plates so that the external power supply can then pump more current round the circuit until the extra charge on the plates is restored. It will be deduced that measurements of the capacitance, or resistivity or conductivity are all basically the same technique.

Spectroscopic methods, largely using the Near Infra Red part of the spectrum, or more exactly one of the three vibrational energy levels of the hydrogen/oxygen bands. For gases this Infra Red technique works well but for measurement in solids it is used as a surface reflectance technique, where a multi-frequency signature beam is reflected from the surface of the material and the strength of the water molecule compared with the remaining part of the signature. This reading can then, once processed and calibrated, give a read-out of the moisture level.

There are several other techniques, mainly in the measurement of gaseous moisture or relative humidity, in which long-established methods exist. The purpose here is to clear up misunderstandings about the applicability of these techniques to on-line moisture measurement in industrial processing, with particular reference to tobacco moisture measurement, where existing techniques do not apply and where microwave technology provides a better solution.

Microwave moisture measurement. This technique uses an entirely different method to determine bulk moisture levels. At high frequencies water molecules can be made to rotate or spin. This spin energy level is specific to water due to its size and uniqueness as a triatomic, polar molecule with a single symmetrical rotational dipole.

This specific excitation approach is very similar to those used in Near Infra Red techniques, which make use of the hydrogen-oxygen vibrational energy level where the bond acts as a spring. In water, however, the molecular spin/rotation by microwave technology is very specific and offers an accurate means of measuring water content in solids, powders and granulates which other methods do not provide due to their surface, contact or intrusive nature.

In practice, the equipment used transmits a low energy microwave which is focussed or shaped by means of horns or lenses and uses signal processing circuits to measure beam changes. The properties of microwaves allow both transmission and reflection techniques to be used. This means that measurement can take place by passing the beam through the bulk to be measured and receiving it on the other side or by passing it through transmitter/receiver probes inserted into the moving host material.

The equipment can thus be used for remote, non-contact measurement in chutes, across conveyors, through webs, rolls or bales, in pipework, and above metal rollers in web or packaging processes. It can also be used by contact wave guides of probe form in hoppers, silos and fluid pipework.

Variations in bulk density due to flaws, air pockets, bubbles, etc, will cause fluctuations in the beam attenuation therefore the method can be used for flaw or moisture detection as much as for measurement and process control. This detection facility can provide quality control on thickness of substrate in continuous board and packaging production but it is also applicable to many other industrial processes.

The advantages of microwave technology over the other methods include:

Bulk Measurement: the beam passes right through the material to be measured, not just the surface. It can be remote as well as of a contact nature depending on the application.

Accuracy: microwave energy is absorbed by unbound water molecules only and is unaffected by colour, emissivity, texture or speed of passage of the host material to be measured.

Calibration: microwave equipment is easy to calibrate, either using periodic gravimetric checks or a series of calibrated cells provided by the manufacturer.

Operation: microwave equipment is easy to operate and to locate at the correct processing point. Modern data processing software enables full process control and statistical recording to be carried out at low cost.

Examples of the particular applications for which microwave moisture measurement provides solutions, which other existing methods do not cover, include:

  • tobacco processing lines
  • board production of all kinds
  • paper and pulp manufacture
  • packaging laminates
  • timber processing
  • sand and ceramics
  • animal feed, cereals, powders and pelletised product processes
  • grain drying and agricultural harvesting
  • frozen food, milk processing and many other individual applications

Block Diagram

Mw2001 block diagram, as shown below, is composed of a Transmitter which generates the microwave energy, a Receiver which detects and amplifies the microwave signal and a Central Processing Unit responsible for the mathematical conversion of the electrical signal into a moisture read-out.

Operation Overview

The Transmitter Unit irradiates the microwave energy continuously while the product passes between transmitter and receiver. The product under measure absorbs the energy, dropping  the level of signal detected by the Receiver. The signal detected is continuously amplified and delivered to a data acquisition system embedded in the Central Processing Unit.

The controlling software sweeps the acquisition board 50 times per second to make an accurate image of the moisture profile inside the product. Mathematics algorithm thus calculate the total amount of water and therefore the moisture contents.

For each measuring unit ( Transmitter + Receiver ), the CPU outputs a 4 to 20 mA signal proportional to the moisture detected.

General Specifications

  • Measuring range: Adjustable within 1% to 50%
  • Repeating accuracy: Better than 0,1%
  • Measuring accuracy: Better than 0,3%
  • Measuring sampling: Up to 50 samples / second
  • Environment temperature: 0º to 40º C
  • Interface: four analog 4 to 20mA outputs
  • Mains supply: 220V

Transmitter Assembly

The transmitter unit is composed of:

  • 1 Power Supply Microwave 2035
  • 1 Microwave Generator 2032
  • 1 Antenna and Backplane

 

Receiver Assembly

The receiver unit is composed of:

  • 1 Power Supply Microwave 2035
  • 1 Conditioning Board 2008B
  • 1 Antenna and Backplane
  • Voltage to Current Converter 2026B

CPU Assembly

The Central Processing Unit is composed of:

  • 1 Processing Electronics
  • Wiring connections

Physical Installation

The picture below shows an example of mechanical solution to position the receiver above the conveyor and the transmitter under it. The fixture must allow the user to adjust distances from the units to the conveyor belt.

Wiring

Once positioned, the units will be connected to the CPU through cables wired to each connection box. Electrical schemes showing all wiring are presented further on.
Transmitter Wiring – The transmitter requires only a 220 VAC connection. This is obtained from the CPU wiring connectors. The picture below shows the AC connector inside the opened box.

Receiver Wiring – The receiver unit connection box is shown opened below. This unit is powered with 220VAC and delivers a 4 to 20mA signal that must be conveyed to the CPU through a shielded cable.

Central Processing Unit Calibration

The CPU is calibrated on the Processing Electronics by navigating the screens and adjusting the parameters. The Processing Electronics Panel features a two-line LCD and four function keys.

F1 – activates the previous screen

F2 – activates the next screen

F3 – increases the parameter on the current screen

F4 – decreases the parameter on the current screen

When turned on, the main screen is activated. This screen presents the four moisture read-outs as in the picture that follows.

The following screens allow the user to visualize and adjust the parameters for each reading unit. The manual presents the procedure to calibrate the first channel. The remaining channels are calibrated the same way through their own screens.

Channel 1 Calibration

Zero Adjust – If the current screen is the main screen, press F2 twice to switch to the ZERO SCREEN. Press F3 or F4 to adjust the moisture indication at 4 mA to the minimum expected moisture.

Span Adjust – Press F1 or F2 to move to the SPAN SCREEN. Press F3 or F4 to adjust the moisture indication at 20 mA to the maximum expected moisture.

Gain and Offset Adjust – A dry sample and a wet one are required for the gain and offset adjust. Both samples must have their moisture contents previously measured through laboratory procedures. Calibration consists of:

  • Place the dry sample between units and adjust the OFFSET so that the moisture read-out displays the value already known.
  • Place the wet sample between units and adjust the GAIN so that the moisture read-out displays the value already known.
  • Repeat steps 1 and 2 as long as no further adjusts are required.

OBS: Press F1 or F2 to switch to the desired screen. Press F3 or F4 to adjust the moisture indication to reflect the actual values.


 
[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/mw2001″%5DDownload the technical manual now[/button_2]

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”most_recent_posts” posts_num=”5″ selectable_posts=”” text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]
 
 

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/IE2002-4.png” image_alignment=”left” headline=”Insensibilizador%20eletr%C3%B4nico%20de%20su%C3%ADnos” alignment=”left”]

O Insensibilizador Eletrônico de Suínos IE2002 de 3 eletrodos produz uma insensibilização ideal quando corretamente aplicado. Os animais praticamente não se movimentam após a insensibilização, facilitando a operação de sangria e colocação da maneia. O rompimento de vasos sanguíneos periféricos fica extremamente reduzido.

  • Tensão ajustável
  • Frequência ajustável
  • Limite de corrente ajustável
  • Padrão de mercado

[/img_text_aside]
[file_download style=”1″][download title=”Especifica%C3%A7%C3%B5es%20t%C3%A9cnicas%20do%20IE2002″ icon=”style2-thumb-dl-pdf.png” file=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/Folder-Insensibilizador-de-Suínos.pdf” package=”” level=”” new_window=””]Dados%20t%C3%A9cnicos%20do%20Insensibilizador%20Eletr%C3%B4nico%20de%20Su%C3%ADnos%20IE2002.[/download][/file_download]

Funcionamento

O Insensibilizador de suínos é um equipamento eletrônico que gera tensões e correntes em alta frequência e onda quadrada, utilizado para efetuar a insensibilização de suínos no momento do abate.

A utilização da alta frequência com controle da potência aplicada, em lugar de utilizar tensão senoidal a 60 Hz, demonstrou diminuição das ocorrências de hematomas, salpicamentos e quebras de ossos, levando a uma melhora na qualidade da carne.

O Insensibilizador retifica a tensão de alimentação (220 VCA) gerando uma tensão DC de 311 volts. Esta tensão é utilizada por um circuito de chaveamento em ponte que alimenta um transformador isolador com uma onda quadrada de 311 volts pico a pico e com frequência e largura de pulsos ajustáveis. A saída do transformador constitui a tensão de insensibilização.

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/IE2002-6.png” image_alignment=”left” headline=”Composi%C3%A7%C3%A3o%20do%20painel%20do%20IE2002″ alignment=”left”]O insensibilizador IE2002 utiliza os módulos Alfacomp 2022 e 9801, consagrados pelo mercado como a eletrônica mais utilizada na insensibilização de suínos. Um CLP com IHM controlam o sequenciamento do funcionamento do equipamento.
[/img_text_aside]

Módulo de controle 2022

Este módulo gera os sinais de chaveamento para o módulo de potência. Além disso, monitora a corrente fornecida pelo módulo de potência, diminuindo a largura dos pulsos de chaveamento, de maneira a limitar a energia fornecida.

Ajuste de frequência
  • Permite ajustar a frequência do sinal de saída dentro da faixa de 500 a 1000 Hz.
Ajuste de tensão
  • Permite ajustar a largura dos pulsos da onda quadrada de 0 a 100% de largura. 0% corresponde a uma tensão RMS igual a zero e 100% corresponde a uma tensão RMS de aproximadamente 280 V na saída do módulo de potência.
Ajuste de corrente
  • Permite ajustar entre 0,5 A e 6 A corrente de saída do módulo de potência, na qual começa a ser limitada a largura dos pulsos da onda quadrada entregue pelo módulo. Ex.: Digamos que o trimpot de ajuste de corrente esteja no meio. Isto corresponde a aproximadamente 3 A. Para cargas até 3 A, a largura dos pulsos da onda quadrada que sai do módulo de potência será aquela ajustada pelo potenciômetro de ajuste de tensão. Para cargas acima de 3 A, a largura do pulso é diminuída bastante, ocasionando a proteção por limitação de potência entregue. Ou seja, a amplitude da onda continua sendo de 311 Vpp, mas a largura cai, diminuindo a tensão RMS e consequentemente a potência entregue.

Módulo de potência 9801

Este módulo consiste em um inversor em ponte utilizando transistores FET. O módulo incorpora ainda os capacitores de filtragem da tensão retificada pela ponte retificadora SKB25/4. Este módulo transforma a tensão DC de 331 V em uma tensão alternada de formato quadrado e frequência e largura de pulsos comandados pelo módulo 2022.

Abate humanitário de suínos

[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/abate_humanitario”%5DBaixe agora o documento da WSPA sobre abate humanitário de suínos[/button_2]

Normas técnicas

[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/normas_frigorificos”%5DBaixe agora o conjunto de normas técnicas para frigoríficos de suínos[/button_2]
 

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”most_recent_posts” posts_num=”5″ selectable_posts=”” text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]