[button_2 color=”silver” align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/catalogo-geral-de-produtos”%5DCatálogo geral – Guia rápido contendo todos os produtos Alfacomp – Baixe aqui[/button_2]
[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/IE2002-4.png” image_alignment=”left” headline=”Insensibilizador%20eletr%C3%B4nico%20de%20su%C3%ADnos” alignment=”left”]

O Insensibilizador Eletrônico de Suínos IE2002 de 3 eletrodos produz uma insensibilização ideal quando corretamente aplicado. Os animais praticamente não se movimentam após a insensibilização, facilitando a operação de sangria e colocação da maneia. O rompimento de vasos sanguíneos periféricos fica extremamente reduzido.

  • Tensão ajustável
  • Frequência ajustável
  • Limite de corrente ajustável
  • Padrão de mercado

[/img_text_aside]
[file_download style=”1″][download title=”Especifica%C3%A7%C3%B5es%20t%C3%A9cnicas%20do%20IE2002″ icon=”style2-thumb-dl-pdf.png” file=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2020/06/Insensibilizador-de-suínos-IE2002-Folha-de-dados.pdf” package=”” level=”” new_window=””]Dados%20t%C3%A9cnicos%20do%20Insensibilizador%20Eletr%C3%B4nico%20de%20Su%C3%ADnos%20IE2002.%20[/download][/file_download]

Funcionamento

O Insensibilizador de suínos é um equipamento eletrônico que gera tensões e correntes em alta frequência e onda quadrada, utilizado para efetuar a insensibilização de suínos no momento do abate.

A utilização da alta frequência com controle da potência aplicada, em lugar de utilizar tensão senoidal a 60 Hz, demonstrou diminuição das ocorrências de hematomas, salpicamentos e quebras de ossos, levando a uma melhora na qualidade da carne.

O Insensibilizador retifica a tensão de alimentação (220 VCA) gerando uma tensão DC de 311 volts. Esta tensão é utilizada por um circuito de chaveamento em ponte que alimenta um transformador isolador com uma onda quadrada de 311 volts pico a pico e com frequência e largura de pulsos ajustáveis. A saída do transformador constitui a tensão de insensibilização.

[img_text_aside style=”1″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2018/08/IE2002-6.png” image_alignment=”left” headline=”Composi%C3%A7%C3%A3o%20do%20painel%20do%20IE2002″ alignment=”left”]O insensibilizador IE2002 utiliza os módulos Alfacomp 2022 e 9801, consagrados pelo mercado como a eletrônica mais utilizada na insensibilização de suínos. Um CLP com IHM controlam o sequenciamento do funcionamento do equipamento.
[/img_text_aside]

Módulo de controle 2022

Este módulo gera os sinais de chaveamento para o módulo de potência. Além disso, monitora a corrente fornecida pelo módulo de potência, diminuindo a largura dos pulsos de chaveamento, de maneira a limitar a energia fornecida.

Ajuste de frequência
  • Permite ajustar a frequência do sinal de saída dentro da faixa de 500 a 1000 Hz.
Ajuste de tensão
  • Permite ajustar a largura dos pulsos da onda quadrada de 0 a 100% de largura. 0% corresponde a uma tensão RMS igual a zero e 100% corresponde a uma tensão RMS de aproximadamente 280 V na saída do módulo de potência.
Ajuste de corrente
  • Permite ajustar entre 0,5 A e 6 A corrente de saída do módulo de potência, na qual começa a ser limitada a largura dos pulsos da onda quadrada entregue pelo módulo. Ex.: Digamos que o trimpot de ajuste de corrente esteja no meio. Isto corresponde a aproximadamente 3 A. Para cargas até 3 A, a largura dos pulsos da onda quadrada que sai do módulo de potência será aquela ajustada pelo potenciômetro de ajuste de tensão. Para cargas acima de 3 A, a largura do pulso é diminuída bastante, ocasionando a proteção por limitação de potência entregue. Ou seja, a amplitude da onda continua sendo de 311 Vpp, mas a largura cai, diminuindo a tensão RMS e consequentemente a potência entregue.

Módulo de potência 9801

Este módulo consiste em um inversor em ponte utilizando transistores FET. O módulo incorpora ainda os capacitores de filtragem da tensão retificada pela ponte retificadora SKB25/4. Este módulo transforma a tensão DC de 331 V em uma tensão alternada de formato quadrado e frequência e largura de pulsos comandados pelo módulo 2022.

Abate humanitário de suínos

[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/abate_humanitario”%5DBaixe agora o documento da WSPA sobre abate humanitário de suínos[/button_2]

Normas técnicas

[button_2 align=”center” href=”https://materiais.alfacomp.ind.br/normas_frigorificos”%5DBaixe agora o conjunto de normas técnicas para frigoríficos de suínos[/button_2]
 
[button_2 color=”green” align=”center” href=”https://bit.ly/2DG6i1s”%5DEnvie sua mensagem por Whatsapp[/button_2]

Solicite informações adicionais ou o preço de um insensibilizador de suínos


[button_2 color=”silver” align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/catalogo-geral-de-produtos”%5DCatálogo geral – Guia rápido contendo todos os produtos Alfacomp – Baixe aqui[/button_2]

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”selectable_posts” posts_num=”” selectable_posts=”7154, 7010, 6601, 6414, 1215, 5887, 5720″ text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]
 
 

[button_2 color=”silver” align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/catalogo-geral-de-produtos”%5DCatálogo geral – Guia rápido contendo todos os produtos Alfacomp – Baixe aqui[/button_2]
[button_2 align=”center” href=”https://alfacompbrasil.com/suporte/”%5DSe você precisa de suporte técnico, clique aqui[/button_2]

CLP – Controlador lógico programável

[img_text_aside style=”2″ image=”https://alfacompbrasil.com/wp-content/uploads/2017/05/t16sop.jpg” image_alignment=”left” headline=”” alignment=”left”]

O Controlador Lógico Programável é um computador robusto projetado para o controle de processos industriais e, portanto, utilizado em automação industrial, em inglês: PLC – Programmable Logic Controller. Esses controladores podem automatizar processos específicos, máquinas, ou linhas de produção. O CLP monitora o estado dos dispositivos de entrada, toma decisões baseado no programa nele instalado e comanda o estado dos dispositivos por ele controlado. Exemplo de CLP: Haiwell. 

[/img_text_aside]

Praticamente, qualquer linha de produção, máquina ou processo podem ser grandemente melhorados pela utilização de CLPs. Dessa forma, entre os benefícios de se utilizar um CLP estão a capacidade de reprogramação, alteração de sequências, ampliação de linhas, criação de réplicas de máquinas e processos, tudo isso enquanto podemos coletar e comunicar informações vitais.

[video_player type=”youtube” youtube_auto_play=”Y” style=”1″ dimensions=”560×315″ width=”560″ height=”315″ align=”center” margin_top=”0″ margin_bottom=”20″ ipad_color=”black”]aHR0cHM6Ly95b3V0dS5iZS9RV0hJLS1PRmdaWQ==[/video_player]

Como funciona o CLP

O CLP funciona recebendo informações de sensores e dispositivos de entrada, processando os dados e controlando atuadores e dispositivos de saída conforme programas previamente instalados.
CLP - Como funciona

Baseado nas leituras das entradas e saídas o CLP pode registrar dados em tempo real, tais como produtividade de uma máquina ou a temperatura de operação, automaticamente iniciar ou interromper um processo, gerar alarmes no caso de mal funcionamento e muito mais.

Linguagem Ladder

A linguagem Ladder é uma linguagem de programação de CLP que representa um programa por um diagrama gráfico baseado na lógica dos relés, ou seja, parece com o diagrama esquemático de um painel de relés. O nome é baseado no fato de que a representação gráfica do programa lembra o formato de uma escada (ladder em inglês).

Enquanto no início da história dos CLPs a linguagem Ladder era a única linguagem disponível para a programação de CLPs, atualmente outras formas de programação estão padronizadas dentro da norma IEC-61131-3. Entre as novas opções estão a lista de instruções e o diagrama de blocos.

Entradas do CLP

Entradas de um CLP são os pontos de conexão onde são ligados os sensores. Podem ser localizados em módulos, no caso de CLPs modulares, ou estar incorporados no gabinete único, no caso de CLPs compactos.

Exemplos de entradas digitais

  • 24 volts CC – tipo P ou N
  • 110 volts CA (triac) ou 220 volts CA (triac)
  • encoder ou contador rápido (5Vcc, 10Vcc ou 24Vcc)
Exemplos de entradas analógicas

  • 0 a 5V ou 0 a 10V
  • 0 a 20 mA ou 4 a 20mA
  • PT100 ou Termopar

Entradas e saídas do CLP

Saídas do CLP

Saídas de um CLP são os pontos de conexão onde são ligados os atuadores. Podem ser localizados em módulos, no caso de CLPs modulares, ou estar incorporados no gabinete único, no caso de CLPs compactos.

Exemplos de saídas digitais

  • 24 VCC (transistor) – tipo P ou N
  • 110 VCA ou 220 VCA (triac)
  • Relé

Exemplos de saídas analógicas

  • 0 a 5V ou 0 a 10V
  • 0 a 20 mA ou 4 a 20mA

Ciclo de varredura do CLP

O funcionamento dos CLPs é um processo contínuo chamado de varredura. Em cada ciclo de varredura, o equipamento realiza as seguintes atividades:

  • Leitura das entradas
  • Execução das instruções do programa
  • Escrita (atualização) das saídas

A ordem de grandeza do tempo de varredura está entre 1ms e 100 ms, e depende do modelo do CLP e do tamanho do programa. O tempo de varredura cresce com o programa.

Ciclo de varredura do CLP

Curso de programação de CLP

[video_player type=”youtube” style=”1″ dimensions=”560×315″ width=”560″ height=”315″ align=”center” margin_top=”0″ margin_bottom=”20″ ipad_color=”black”]aHR0cHM6Ly95b3V0dS5iZS82V3h4aDNGb0dSaw==[/video_player]

Aprenda a programa um CLP de última geração investindo apenas o seu tempo. Para tanto, conheça o curso de automação industrial utilizando o CLP Haiwell. Baixe as aulas sem custo, faça o teste de conhecimentos e receba um certificado com seu índice de aproveitamento.

Programação de CLP
[button_2 align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/curso-clp-haiwell”%5DBaixe as aulas sem custo – clique aqui[/button_2]
[button_2 color=”green” align=”center” href=”https://bit.ly/2DG6i1s”%5DEnvie sua mensagem por Whatsapp[/button_2]

Solicite informações adicionais ou o preço de um CLP

[button_2 color=”silver” align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/catalogo-geral-de-produtos”%5DCatálogo geral – Guia rápido contendo todos os produtos Alfacomp – Baixe aqui[/button_2]

Haiwell – O CLP com melhor custo-benefício do mercado

O CLP Haiwell apresenta versatilidade e alto desempenho para as mais diversas aplicações industriais como injeção de plástico, empacotamento, tecelagem, fabricação de medicamentos assim como para aplicações em processos médico-hospitalares, meio-ambiente, saneamento, serviços municipais, gráficas, construção civil, automação predial, sistemas de condicionamento de ar, máquinas CNC, e outros campos do controle e automação. O CLP Haiwell tem sua capacidade expandida através de diversas interfaces que ampliam suas entradas digitais, saídas digitais, entradas analógicas, saídas analógicas, entradas de contagem rápida, saídas digitais de pulso de alta velocidade e portas de comunicação.

CLP Haiwell para automação industrialDiferenciais do CLP Haiwell

  • Suporte técnico Alfacomp
  • Ferramenta gratuita de programação com capacidade de simulação do programa sem necessidade de conectar ao CLP
  • Processador ARM de alto desempenho e relógio de tempo real
  • Portas RS232 e RS485 nativas com MODBUS mestre e escravo
  • Porta Ethernet opcional com MODBUS TCP
  • Bornes de conexão removíveis para facilidade de manutenção
  • Entradas e saídas digitais rápidas (200 KHz)

 


Conheça o CLP Haiwell seguindo este passo a passo

[button_2 color=”blue” align=”left” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/clp-haiwell-guia-rapido”%5DPASSO 1 – Baixe o guia rápido de seleção[/button_2]
[button_2 color=”blue” align=”left” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/manual-clp-haiwell”%5DPASSO 2 – Baixe o manual completo de hardware e software[/button_2]
[button_2 color=”blue” align=”left” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/haiwellhappy”%5DPASSO 3 – Baixe o software de programação sem custo[/button_2]
[button_2 color=”blue” align=”left” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/curso-clp-haiwell”%5DPASSO 4 – Baixe e assista as aulas de programação e utilização do CLP[/button_2]


Características gerais

Ethernet

O CLP mestre e os módulos remotos suportam comunicação Ethernet e até 5 portas RS232 ou RS485 comunicando simultaneamente. Pela rede é possível comunicar, programar, monitorar e trocar dados com os CLPs. A porta Ethernet pode ser utilizada para intercomunicar CLPs, IHMs e computadores.

Atualização do firmware

Através deste recurso é possível alterar e atualizar o firmware dos CLPs. Desta forma, recursos novos podem ser adicionados a equipamentos anteriores na medida que forem desenvolvidos pela fabricante.

Poderosos recursos de comunicação

Os CLPs possuem duas portas seriais nativas, uma RS232 e uma RS485, que podem ser expandidas para até 5 portas. Cada porta pode ser utilizada tanto como mestre quanto como escravo na comunicação. A comunicação em rede pode ser 1:N, N:1 e N:N e uma grande variedade de interfaces IHM de mercado são suportadas, assim como inversores, medidores e periféricos diversos.

Suporte a múltiplos protocolos de comunicação

Os CLPs possuem instalados de forma nativa os protocolos de comunicação MODBUS RTU e ASCII, Free Communication Protocol e o Haiwellbus High-Speed Communication Protocol of Xiamen Haiwell Technology Co., Ltd. A composição de arquiteturas sofisticadas e complexas são facilitadas pois basta uma única instrução para estabelecer um modo de comunicação. Desta forma, problemas como conflitos de comunicação, colisões e problemas de handshaking são minimizados e até eliminados, sendo possível a coexistência simultânea de diversos protocolos diferentes.

Função de contagem de pulsos em alta velocidade

Os CLPs suportam até 8 canais duplex de alta velocidade (200 kHz) de contagem de pulsos. São possíveis 7 modos de funcionamento com as entradas de contagem rápida (pulso / direção 1 oitava, pulso / direção 2 oitavas, pulso direto / reverso 1 oitava, pulso direta / reverso 2 oitavas, fases A / B 1 oitava, fases A / B 2 oitavas, fases A / B 4 oitavas), e três tipos de comparação (comparação de uma etapa, comparação absoluta e comparação relativa), e ainda é possível a comparação de 8 valores fixos com função de self-learning.

Medição de frequência de pulsos de alta velocidade

São possíveis até 16 canais de 200 kHz de alta velocidade para a medição de frequência.

Saída de pulsos de alta velocidade

São possíveis até 8 canais duplex de pulsos de saída em 200 kHz. Desta forma, até 8 motores de passos podem ser controlados. Os CLPs possuem funções que permitem controlar aceleração e desaceleração, envelopes de múltiplos segmentos, um sinal de saída de sincronismo facilita a sincronização precisa dos motores. Usadas de forma independente, estão disponíveis até 16 saídas rápidas para funções de PWM, podendo controlar até 16 motores de passo ou servos.

Função de controle de movimentação

Os CLPs Haiwell suportam até 8 canais de 200 kHz para controle de movimentação que permitem interpolação linear, interpolação circular, pulso de saída de referência, endereço absoluto, endereço relativo, compensação de folga, retorno ao ponto de partida e definição de ponto de partida.

Função de controle PID

Até 32 malhas de controle PID são suportadas pelos CLPs Haiwell. Estão disponíveis a auto sintonia, o controle de temperatura por lógica Fuzzy, o controle de temperatura por curva TTC, o controle de válvulas e de outros dispositivos industrias.

Captura de bordas e interrupções

Os CLPs suportam até 8 canais para detecção de bodas de subida e descida de sinais para funções de interrupção. Todas entradas permitem a aplicação de filtros para a correta detecção dos sinais. Estão disponíveis 52 níveis de interrupção em tempo real.

Funções de processamento analógico de alto desempenho

Os registros AI das entradas analógicas podem ser acessados diretamente e estão disponíveis funções para conversão de unidades de engenharia, ajuste de frequência de amostragem e correção de zero. Os registros AQ das saídas analógicas podem ser convertidos para unidades de engenharia e podem ser configurados para manter seus valores.

Proteção por senha

Existem três níveis de senhas para garantir a proteção dos CLPs e do trabalho desenvolvido em sua programação: senha de proteção de programas, senha de proteção de blocos, senha de acesso ao hardware.

Características diversas

Além das características já citadas, os CLPs Haiwell também possuem função de autodiagnóstico, função de proteção contra falha de energia, relógio de tempo real, operações matemáticas em ponto flutuante, etc.


Assista ao vídeo e baixe o arquivo pdf das aulas


[button_2 align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/curso-clp-haiwell” new_window=”Y”]Curso de automação com CLP Haiwell – Completo e gratuito – Baixe agora[/button_2]

Assista ao vídeo e baixe o arquivo da avaliação


[button_2 align=”center” href=”https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/avaliacao-curso-automacao”%5DAvaliação e certificado – Baixe agora o arquivo[/button_2]
[button_2 color=”green” align=”center” href=”https://bit.ly/2DG6i1s”%5DEnvie sua mensagem por Whatsapp[/button_2]

Leia também

[recent_posts style=”1″ rows=”one” title = “Amazing Content” text_excerpt=”Y” mode=”selectable_posts” posts_num=”” selectable_posts=”2143, 1767, 2952, 3097, 1609″ text_color=”undefined” hide_author=”” ][/recent_posts]

Tutorial – Treinamento básico no Haiwell Cloud SCADA

Este Tutorial serve como apoio ao Módulo de Treinamento para execução e programação do Haiwell Cloud SCADA. Com ele, você acompanhará o conteúdo do curso. No Treinamento é apresentado um estudo de caso que simula uma aplicação real, um sistema de supervisão e controle.

A sequência de aprendizado disposta neste treinamento é a base que a Alfacomp com toda sua experiência em desenvolvimento de softwares e soluções, considera como práticas comuns para criação de aplicações de supervisão e controle. O roteiro deste tutorial apresenta uma aplicação exemplo com os recursos e ferramentas mais importantes do sistema. Essa aplicação não cobre todas as possibilidades oferecidas pela ferramenta, no entanto as informações aqui apresentadas neste primeiro contato serão suficientes para que o usuário se torne autônomo para criar suas próprias aplicações.

Suporte técnico

Ante de começarmos, queremos que você saiba que pode contar com nosso suporte:

Vídeo aulas

Aplicação do tutorial

No Treinamento é apresentado um estudo de caso que simula uma aplicação real, um sistema de supervisão e controle. Neste caso, iremos monitorar o nível de um reservatório, e o status de uma bomba, incluindo alarmes e relatórios.

Topologia do sistema de automação do exemplo dado no tutorial

A topologia do sistema, irá simular a leitura de dados de um CLP em MODBUS, e o controle do mesmo para acionar as bombas.

Instalando o Haiwell Cloud Scada

O primeiro passo é baixar o software no link (https://contato.site/c99271594b/maquina-inicial/haiwell-cloud-scada). Feito isso você receberá um arquivo compactado, que deve ser extraído para obter o executável e assim iniciar a instalação.

Feita a extração do arquivo na mesma pasta, você irá identificar o executável HaiwellSCADA3_Setup(3.X.X.XX). De um duplo clique no arquivo e inicie a instalação. Vá clicando em Next até finalizar.

Na última etapa da instalação o instalador irá perguntar se você deseja executar o develop, deixe marcado se você for iniciar o treinamento.

 

Após a conclusão da instalação você terá 3 aplicativos instalados em seu computador:

  • Haiwell Cloud HMI Manager: Este App serve para configurar os parâmetros de uma IHM sem a necessidade de carregar um software. Você pode alinhar a tela, atualizar e verificar firmware e verificar versões de software
  • Haiwell Cloud SCADA Develop: Este App serve para o desenvolvimento de aplicações propriamente, nele você cria, testa, edita e grava suas criações nos produtos Haiwell, como IHM, PC industrial, CBOX ou mesmo um PC.
  • Haiwell Cloud SCADA Runtime: Este App serve para rodar a aplicação, você tem a opção de registrar e instalar apenas este software no cliente para que ele use a criação do desenvolvedor.

A função runtime está disponível 2 horas sem registro, depois disso é necessário se registrar, o mesmo é GRATUITO.

Registrando o Haiwell Cloud Scada

Neste capítulo vamos registrar o software, o registro é grátis, e por este motivo é recomendado, para que as simulações em runtime não sejam limitadas como mencionado anteriormente. Após instalar e abrir o app develop, procure o menu help e register the software.

Abrirá uma janela para você preencher com o código, como não temos, vamos solicitar preenchendo o cadastro.

Clicando no item 2, você será direcionado a uma página, onde irá fornecer seus dados e principalmente seu e-mail para receber o código de registro. Informe se você é desenvolvedor ou usuário e preencha os outros dados marcados pelo “*”.

Feito isso, clique ao fim da página em “SUBMIT” e você receberá um aviso de sucesso.

Aguarde receber um e-mail com o código para concluir a instalação, isso pode levar 24 horas devido ao fuso horário da China em relação a nós no Brasil.

No e-mail você receberá o “registration code”, com 24 dígitos, copie e acesse o menu “help / register the software” novamente, e cole o código recebido no campo dedicado, por último clique em “register”. Abrirá uma aba confirmando seu registro.

Project Browser

O Project browser é o navegador rápido do Haiwell Cloud Scada. O Project browser concentra todas as informações e partes da sua aplicação, por ela você pode verificar as telas, dispositivos, alarmes e todo o sistema que você criar.

  • Project configuration: neste momento você pode alterar as propriedades iniciais da sua aplicação criada no início do seu projeto. Falaremos disso ao criar um exemplo mais à frente no tutorial.
  • Device: Aqui é o gerenciador dos seus dispositivos, você pode cadastrar, editar e excluir dispositivos, além de cadastrar variáveis em cada um.
  • Variable: Esta é a aba das variáveis, neste ponto você pode ver todas as variáveis existentes no sistema, divididas em variáveis internas, externas e do sistema.
  • Display: Neste setor você irá encontrar todas as telas criadas, você pode criar, editar e excluir as telas.
  • Task: São as tarefas do SCADA, você pode criar scripts para serem executados em sua aplicação.
  • Event: São eventos a serem criados e executados enquanto roda a aplicação.
  • User Security: Gerenciador de usuários, é possível editar, criar ou excluir usuários e grupos, além de inserir senhas de acesso.
  • Recipe: receitas para serem inseridas nas aplicações onde pode haver repetição.
  • Alarm: são os alarmes que aqui podem ser criados, editados e excluídos.
  • History record: aqui você configura os registros históricos.
  • Data group: configuração de banco de dados.
  • Report: esta e a seção de relatórios.
  • Font manager: este é o gerenciador de fontes do sistema.
  • Font language center: gerenciador de linguagem das abas automáticas e outros setores do sistema.
  • Peripheral: neste item você configura as câmeras que fazem parte dos produtos Haiwell.
  • Data reporting server: este é o banco de dados em nuvem, que pode ser usado MQTT ou o gerenciador Cloud center.

Project Profile

No perfil de projeto você tem um caminho rápido e fácil para configurar o seu sistema, você pode ativar a demonstração desta aba no menu view/Project Profile.

Graphics Library

A biblioteca contém todos os objetos disponíveis para incluir nas aplicações. Para utilizá-los basta clicar e arrastar para a tela e soltar onde desejar.

Start Page

Ao abrir o SCADA Develop pela primeira vez, será exibido esta página, para que você selecione abrir um novo projeto, um projeto em andamento ou apenas rodar a aplicação para testes.

Criando uma aplicação

Aqui vamos criar uma aplicação com o intuito de entender os parâmetros básicos de configuração do sistema.

Project Profile

Ao abrir o SCADA e selecionar “Create a new Project…”, aparecerá essa aba:

Preencha com os dados que desejar, como o nome do projeto, descrição, se desejar bloquear por senha.

ATENTE-SE QUE A SENHA É DE SUA EXCLUSIVA PROPRIEDADE, A HAIWELL E A ALFACOMP NÃO TEM ACESSO A ELA, CASO VOCÊ SE ESQUEÇA, PERDERÁ O PROJETO!!

Em Layout Info você deve selecionar em Runtime platform em qual plataforma você vai rodar a sua aplicação, seja no PC, IHM, PC industrial ou CBOX.

Dica: Sempre comece uma aplicação com a plataforma que vai utilizar, é possível converter depois, mas você terá problemas de resolução ao fazer isso.

Device

Neste ponto vamos configurar os dispositivos que irão se comunicar com o HCS. Para isso vamos no Project browser, clicamos em device com o botão direito e em add device. Irá abrir uma aba de opções para selecionarmos o tipo de comunicação, o dispositivo, e suas configurações. Para os nossos testes iremos usar um PLC Haiwell comunicando pela porta serial COM1 na configuração padrão “19200 8 N 2”.

Nota: todo o treinamento será baseado em testes offline, ou seja, sem a necessidade de possuir um dispositivo físico em mãos.

Ao concluir as configurações e escolher o CLP desejado, o sistema irá perguntar se você deseja adicionar as variáveis dele, vamos fazer isso agora, mas poderia ser feito posteriormente indo no campo variable, device ou mesmo pelo Project profile no centro da tela selecionando o dispositivo cadastrado.

 

Abrirá o configurador como aparece na figura abaixo.

Vamos preencher alguns campos:

  • Variable name: nome da variável que irá ajudar a encontrá-la depois.
  • Variable Categorie: categoria da variável, se houver.
  • Register type: tipo de variável. Conforme a figura:
  • Address format: formato do endereço, por conveniência usa-se decimal.
  • Register address: endereço numérico da variável que será lida no CLP. No exemplo estaremos utilizando um clp Haiwell, que comunica modbus com o sistema, portanto, ele se ajusta aos endereços, você pode escolher diretamente o “X0”, “Y0” e etc.. ao invés de escolher um endereço 1542 por exemplo.
  • Address lenght: comprimento do endereço, 1 word = 16 bits, 2 words = Double Word = 32 bits.
  • Data type: Tipo de dado, pode ser do tipo inteiro, string e etc, este item se ajusta conforme a variável escolhida, caso não aconteça selecione corretamente, caso contrário irá apresentar erro.
  • The mode of Reading and writing: o modo de leitura e escrita e escrita, se ela é só leitura ou só escrita, ou as duas. Este item se auto configura similar ao anterior.

  • Collect frequency: frequência da leitura do dado, pode ser rápido, lento, normal, ou ajustável.
  • Variable description: Descrição da variável, um texto ajuda para reconhecê-la.
  • Minimum/maximum value: valor mínimo e máximo escalar para a variável.
  • Current value of device: Valor atual lido no dispositivo.
  • Operation: modo como a variável vai operar no sistema. neste item vamos fazer alguns ajustes, para poder usar a variável em modo simulação:

Ative a opção “Offline simulation randonly”, para ativar a simulação randômica desta variável, e vamos ajustar o valor máximo e mínimo para 0 a 100. Ao clicar edit, aparecerá um aviso, “save success”.

Display

Aqui serão adicionadas, editadas e configuradas as telas do sistema, vamos ver como adicionar planos de fundo e objetos.

Editando a tela

Vamos alterar as configurações da tela, e colocar um plano de fundo. Vá em Display > 1:Main Display > botão direito > Display Properties.

Em background Picture vamos adicionar uma imagem de fundo selecionando do PC, e depois vamos alterar o Picture name para Tela_Principal e clicamos em ok.

Adicionando objetos

Agora vamos acessar esta tela e aprender a adicionar objetos. Na aba display, do Project Browser, identifique a tela que criamos, e clique em cima. Vamos começar adicionando o objeto texto:

  • Clique no objeto texto na barra de ferramentas simbolizado por “TEXT”.
  • Depois clique na área da tela onde deseja adicionar este texto.
  • Clique com o botão direito em cima do texto>properties para editar como desejar, conforme a figura abaixo. Clique em OK para salvar e sair.

Agora vamos adicionar o objeto Picture operation, que se encontra na barra de ferramentas em acesso rápido, ou pela biblioteca.

Ao soltar o objeto na tela, vamos clicar em cima com o botão direito>properties, para acessar as propriedades do objeto.


Em Setting > function, note que ele apresenta opções de como operar por entre as telas “Jump to the specify display” vamos pedir para ele pular para uma tela específica. Mas antes disso, precisamos adicionar a segunda tela do nosso projeto. Clique em OK para sair e salvar. Depois vamos retornar para estas configurações.

Para criar um nova tela, clique com o botão direito em display, e em add display na janela que abrirá:

Com a nova tela, insira um plano de fundo e a cópia dos botões (objeto Picture operation) da tela principal no menu superior, para obter um menu de navegação. Agora selecione objetos na biblioteca para manipularmos em modo simulação, para adicionar basta ir na biblioteca, escolher os itens e clicar em cima, depois clique na tela e ajuste como quiser.


Insira um cursor e um motor com ventilador animado. Vamos usar a variável V0 adicionada no device (CLP Haiwell) para o cursor mostrar o nível deste reservatório, se tiver dúvidas quanto adicionar dispositivos, volte ao item 4.2. Aproveite e insira mais um item do tipo X, no endereço 0, para usarmos como indicador de bomba ligada, abaixo properties do indicador usado na figura acima.

Conforme a figura, clique em read variable, e selecione na lista a variável Nível_TQ1 para este objeto, deixe o valor máximo em 100 e o mínimo em 0, para que o reservatório varie nos mostrando no cursor, mude o fill color para a cor azul para que faça alusão a água.


Da mesma forma com a bomba, depois de adicionar, acesse as propriedades e marque a opção enable rotation, e em rotation variable selecione a variável B01, criada logo acima, do tipo X. Agora temos duas telas e alguns objetos. Vamos criar mais duas telas, para alarmes e histórico. 

Alarmes

Nesta etapa vamos aprender a configurar e visualizar os alarmes. Para inserir uma variável de alarme, vamos no Project browser e entramos na opção alarme. Nela vamos clicar em “add / edit variables”.


Irá abrir a tela como na figura acima, podemos selecionar uma ou várias variáveis ao mesmo tempo, basta ir marcando a caixa de seleção. Neste caso vamos selecionar a B01 para monitorar se a bomba ligou. Após selecionar, clique em “confirm” e iremos ter a lista de alarmes:

Vamos editar o “alarm condition” para bomba desligada, que irá indicar de forma clara o que houve com a variável.

Em “alarm configuration” podemos definir os graus de urgência ou criar grupos de alarme, isso é simples e no momento não nos interessa, então deixamos em branco, ou seja, sem grupo.

“alarm level” pode ficar o padrão, pois também não vamos ter inúmeras variáveis para priorizar uma ou outra.

Se quiser que o alarme apareça em forma de “screen push” em todas as telas, marque a opção “alarm screen push”, e marque opção “whether to remote upload” para que ele seja visto também no app e em todas as plataformas (função disponível apenas para usuários de produtos Haiwell).

Agora na tela alarme, vamos inserir o objeto tabela alarme Graphics library > Advanced Controls > Alarm table.

Nessa figura podemos ver os três passos:

  • a figura por adicionar;
  • a figura adicionada na tela em tamanho ajustável;
  • as propriedades da tabela.

Nas propriedades, você consegue configurar os alarmes como histórico ou tempo real, vamos deixar histórico, para não precisar ficar na tela.

Relatórios

Neste capítulo veremos como criar e visualizar um histórico. Vamos no Project browser > data group.

Ao clicar em record setting, abrirá a aba conforme a imagem acima. Iremos então configurar algumas coisas:

  • Ative a opção “control enable” e deixe marcado a opção “local storage”, selecione a nossa variável B01 em “control enable” nas reticências e após isso clique em “apply”. Nossa variável está pronta para o relatório. Clique ok e vamos agora adicionar uma visualização em uma tela.

Conforme a imagem acima, adicionamos o objeto “Historical data report table” análogo a configuração na tela alarme. Clicando nas reticencias, adicionamos o histórico de acionamento configurado acima nomeado de Bomba 1.

Vamos salvar localmente (udisk) e auto atualizar a cada 5s. Lembrando que deixamos configurado histórico a cada 5 minutos.

Exercícios

Seguindo o tutorial acima, realize uma aplicação nova:

  • Configure o SCADA para executar no PC (“runtime platform”);
  • Adicione um novo dispositivo CLP Haiwell;
  • Crie duas variáveis, uma de feedback da bomba e outra word (V) para ler um nível de 0 a 100;
  • Crie 4 telas, sendo a primeira a apresentação do sistema, a segunda a tela principal, a terceira para alarme e a quarta para relatórios;
  • Em cada tela adicione botões para o usuário navegar entre elas;
  • Insira fundo de tela em todas elas;
  • Na tela de apresentação escreva em letras grandes: Tutorial do “Seu nome aqui”;
  • Na segunda tela crie os objetos tanque e bomba com as devidas animações e atividades randômicas para que ele simule o funcionamento do tanque e da bomba.
  • Na tela alarme, configure o alarme para mostrar o status da bomba (ligada ou desligada);
  • Na tela relatório, configure para armazenar a mesma variável bomba;
  • Compile e salve seu projeto renomeando o para seu nome completo, e envie o arquivo .hwdev  para o e-mail suporte@alfacomp.ind.br para solicitar seu certificado. O arquivo será avaliado e você receberá o resultado em seguida.

Até a próxima e bons estudos!

Autor do tutorial: Moisés Juliano Schmidt.

 

Solicite informações adicionais

Receba nossa Newsletter